Notícias

Saiba como usar o cartão virtual do auxílio emergencial em mercados, farmácias e postos de gasolina

Já é possível fazer compras em mercados, farmácias, abastecer o carro gasolina e pagar boletos sem precisar sacar o valor ou ter um cartão físico

@Fonte: Portal JC Online - Economia - 20/05/2020


O beneficiário do auxílio emergencial de R$ 600 do Governo Federal pode usar o dinheiro através do cartão de débito virtual do aplicativo Caixa Tem, sem precisar sacar o valor ou ter um cartão físico. A medida é uma alternativa para desafogar a demanda nas agências da Caixa Econômica Federal, que desde o início da pandemia assistem a um cenário de superlotação de clientes que precisam sacar o dinheiro. Com o cartão virtual, já é possível fazer compras em mercados, farmácias, abastecer o carro gasolina e pagar boletos.

Além da Celpe, que passou a permitir o app como forma de pagamento da conta de luz dos pernambucanos, supermercados e gigantes do comércio digital também têm adotado a ferramenta em suas lojas. É o caso das marcas do Grupo BIG - Big, Big Bompreço, Super Bompreço, Maxxi Atacado, Sam’s Club e TodoDia.

O Grupo Carrefour Brasil também possui a solução em mais de 480 unidades, que incluem super e hiperrmercados, farmácias e postos de combustíveis. É possível conferir a lista de todas as lojas e horários de funcionamento no site da empresa.

O Grupo Pão de Açúcar, detentora das redes Extra, Pão de Açúcar e Assaí, habilitou a possibilidade de os clientes usarem o cartão virtual do auxílio em compras e pagamento de boletos. A medida contempla as lojas Assaí Atacadista, Compre Bem, Pão de Açúcar, Minuto Pão de Açúcar, Pão de Açúcar Drogaria, Extra Hipermercados, Extra Supermercados, Mercado Extra, Mini Extra e Drogarias Extra.

No comércio eletrônico, grandes marcas implementaram o recurso. É possível usar o débito digital nos sites Magazine Luiza, Extra.com.br, Lojas Americanas, Submarino e Shoptime.

- Como funciona o cartão:

Para começar a usar, o cartão virtual deve ser habilitado através do aplicativo CAIXA TEM, disponível gratuitamente na Play Store (Android) e App Store (iOS). Acesse o aplicativo com seu CPF e crie uma senha de 6 dígitos. Depois, clique em ‘Cartão de Débito Virtual’ e siga as instruções na tela.

Toda vez que for feita uma compra, o app vai mostrar um código de segurança de três dígitos diferente, que muda a cada uso. Cada cartão tem o limite de 10 transações por dia.

Aos correntistas do banco, a quem a ferramenta também está disponível, o site da ELO ensina a acessar a tecnologia pelo app da Caixa ou Internet Banking.

- Como usar para pagar fatura da Celpe:

Além da fatura recente, os clientes podem realizar o pagamento de contas de meses anteriores, caso estejam em aberto. A inciativa também beneficia clientes baixa renda cadastrados na Tarifa Social que ultrapassem 220 kwh.

O Cartão Virtual da Caixa Econômica Federal é disponibilizado de forma gratuita aos correntistas do banco; ele deve ser emitido por meio do Internet Banking ou pelo aplicativo da Caixa. Para efetuar o pagamento da fatura de energia, o cliente deve acessar o site da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) e clicar em "Pagamento com Cartão".

Após isso, é necessário clicar em "Pagamento com Cartão Virtual Caixa Elo" para ser redirecionado para um cadastro com login e senha. O cliente irá encontrar um ambiente de pagamento da Celpe-Flexpag – plataforma utilizada pela Celpe para pagamentos com cartões de crédito e Cartão Virtual Caixa Elo.

Após fazer o login na plataforma, o cliente deve selecionar as faturas em aberto e informar o número do cartão virtual emitido pela Caixa e selecionar a opção "débito" para realizar o pagamento. No final do processo, um comprovante de pagamento será emitido.

Em caso de dúvidas com relação à seleção de faturas e realização de pagamento no site da Celpe, o cliente pode entrar em contato com a Companhia pelos canais digitais da empresa e teleatendimento, número 116. Já quem tiver dúvidas sobre o funcionamento do cartão virtual, pode encontrar mais detalhes no site da Caixa.

Aplicativo - Agentes de endemias voltam a receber ferramenta para inspecionar arboviroses

@Fonte: Pernambuco.Com - Vida Urbana - 04/09/2020


Com o cronograma paralisado desde o início da pandemia da Covid-19 em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) voltou, nessa quinta-feira (3), com a entrega de smartphones que têm acesso ao aplicativo e-visit@PE, tecnologia que proporciona mais agilidade ao trabalho de monitoramento e consolidação de dados referentes à ocorrência das arboviroses (dengue, zika e chikungunya).

Desta vez, foram entregues 137 aparelhos equipados com a ferramenta para agentes comunitários de endemias (ACE), coordenadores, supervisores e técnicos do município de Olinda, pertencente à I Gerência Regional de Saúde (Geres). Para evitar a aglomeração de pessoas, a solenidade de entrega aconteceu apenas com os supervisores dos serviços, seguindo todos os protocolos sanitários, no auditório da Policlínica Barros Barreto, no Carmo.

Com os decretos de isolamento social anunciados pelo Governo de Pernambuco para evitar o contágio pelo novo coronavírus, os municípios foram orientados a seguir alguns cuidados específicos. "Os municípios da I Geres já haviam passado por capacitações para que os técnicos e agentes de endemias fossem apresentados à tecnologia e aprendessem todos os fluxos de inserção dos dados no sistema. No período de isolamento mais rígido, recomendamos que as gestões, além de adotar os cuidados preconizados pelo Ministério da Saúde no controle vetorial, avançassem na computação desses números. A cidade de Olinda conseguiu avançar nos trabalhos, o que possibilitou a entrega dos smartphones equipados com a tecnologia. Agora, mesmo com a retomada gradual das atividades, o trabalho continua com todos os cuidados necessários", explica a gerente de Vigilância das Arboviroses da SES-PE, Claudenice Pontes.

Resultado de uma parceria entre as secretarias de Saúde de Pernambuco e Mato Grosso do Sul, estado que já utilizava a tecnologia, o e-visit@ substitui os boletins diários das visitas domiciliares realizadas pelos agentes de endemia, evitando a utilização de papel e a necessidade de digitação pós-visita, o que traz mais agilidade na consolidação das informações.

No aplicativo, os agentes podem localizar os imóveis a serem visitados, selecionar o tipo de visita a ser feita e digitar as informações necessárias, como os focos encontrados e tratados. Ainda é possível fazer upload de imagens. Todos os dados podem ser compartilhados, em tempo real, como os gestores municipais e estaduais.

“A utilização dessa tecnologia possibilita aos gestores dos municípios e do Estado o acesso mais rápido às informações que forem colhidas no trabalho dentro dos territórios. Com esses dados em tempo real, estratégias de combate e cenários epidemiológicos sobre a dengue, zika e chikungunya podem ser desenhados de forma mais imediata e no tempo oportuno”, destaca Claudenice Pontes.

Até o momento, já foram entregues 1.959 smartphones para profissionais de 124 municípios das localizados nas I, IV, V, VI, VII, VIII, IX, X, XI e XII Geres. Os coordenadores e digitadores da plataforma web de todos os municípios já foram treinados pela Secretaria. A expectativa é que, até o fim de setembro, todos os agentes de endemias das cidades também tenham sido treinados para uso da ferramenta. Ao todo, cerca de 3,3 mil smartphones serão entregues.

Em Pernambuco, foram notificados, até 22 de agosto, 26.216 casos de dengue (5.628 confirmados), 4.081 de chikungunya (934 confirmados) e 1.633 notificações para zika (com 12 confirmações). Na I Geres, foram confirmados 1.069 casos de dengue (7.472 notificações), 685 casos confirmados para chikungunya (2.211 notificados) e 1 confirmação para zika (761 casos notificados).